História da Freguesia

História da Freguesia


A organização administrativa de Lisboa  ( Lei 56/2012 de 8 de novembro, alterada pela  Lei n.º 85/2015, de 7 de agosto) criou um novo mapa da cidade e baseia-se numa estratégia de modernização do modelo de governo autárquico, descentralizando competências administrativas para as Juntas de Freguesia, no âmbito da (i) manutenção e limpeza dos espaços públicos, (ii) gestão e manutenção de equipamentos, (iii) licenciamento de proximidade e (iv) habitação e intervenção comunitária. Implicitamente está a alteração geográfica das atuais freguesias que passam de 53  a 24.

Santa Maria Maior é resultado da maior fusão de freguesias a nível nacional. Agregando doze freguesias que partilham um longo passado comum, a freguesia de Santa Maria Maior está intimamente ligada à Sé de Lisboa, inicialmente Igreja de Santa Maria Maior, mandada construir em 1150 por D. Afonso Henriques, três anos depois de ter conquistado Lisboa aos Mouros.
As duas primeiras freguesias de que há notícia, após a reconquista da cidade, são S. Vicente e Santa Maria dos Mártires, locais onde os cruzados acamparam e fizeram cemitérios durante o cerco, daí a designação “mártires”.
Santa Maria Maior reúne antigas freguesias do Centro Histórico de Lisboa – Castelo, Madalena,Mártires,Sacramento, Santa Justa, Santiago, Santo Estevão, São Cristóvão e São Lourenço, São Miguel, São Nicolau, Sé e Socorro. Representa 2% do território da Cidade mas 5% dos edifícios, o que faz com que tenha o dobro da densidade da Cidade, nesta variável.

mapa

Dados Gerais

  • Área: 1,49km2
  • População (2011): 12.765
  • Eleitores (2012): 12.976
  • Alojamentos (2011): 10.729
  • Caracterização Social

Miguel Coelho é o Presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, eleito nas Autárquicas 2013, candidato pelo Partido Socialista.

miguel coelho Miguel Coelho,
(Presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior)

Face à reogranização administrativa, com a agregação de freguesias e identidades demarcadas, grandes desafios surgiram: a uniformização dos procedimentos administrativos e financeiros, a uniformização dos critérios para apoio social, a redistribuição do pessoal técnico e administrativo e a criação de uma dinâmica de notoriedade em torno da nova entidade jurídica, social e institucional. Desenvolver mais e melhores competências sociais, de higiene urbana e intervenção no espaço público e respeitar as tradições, conferindo-lhes maior grandiosidade, sempre de olhos postos no futuro são outros desafios a que esta nova Junta de Freguesia se propõe.

Santa Maria Maior. Solidária, dinâmica, empreendedora, agregadora de tradições, rumo a um futuro melhor.


Lei 56/2012
Lei 85/2015
Caracterização Social